Mitos e verdades sobre a menopausa: você está chegando nessa fase?

A maior parte das mulheres sofre com os sinais da chegada da menopausa, mas é bom lembrar que eles costumam ter uma variação de intensidade. Geralmente, os sintomas acometem as mulheres dois anos antes da última menstruação de suas vidas, podendo se estender por um período de mais um ano.

As dúvidas sobre esse momento são inimigas do bom funcionamento do seu corpo. Por isso, preparamos uma lista com mitos e verdades sobre esse período tão importante da sua vida.

Os sintomas da menopausa só atingem as mulheres depois dos 50 anos: MITO!

Durante o climatério (40 aos 65 anos), os sintomas físicos e psíquicos estão presentes em 85% das mulheres. Nesse período, ocorre redução da fertilidade (anovulação) e irregularidades menstruais. Com queda estrogênica progressiva, surgem as ondas de calor e fogachos, além das alterações de humor. Com a menopausa, os sintomas se intensificam.

Fazer exercícios ameniza os sintomas relacionados à menopausa: VERDADE!

Exercícios físicos regulares são uma poderosa arma no combate aos sintomas do climatério. A atividade libera grande quantidade de endorfina no corpo, amenizando a variação de humor e a perda da libido que, normalmente, acompanha a menopausa.

A menopausa é uma doença que chega com a idade: MITO!

É importante entender que a menopausa não é uma doença e significa apenas mais uma fase na sua vida. Para superar esse período sem grandes tormentos, é fundamental manter hábitos saudáveis na alimentação e no comportamento.

O cigarro pode acelerar os sintomas da menopausa: VERDADE!

Vale ressaltar a importância de evitar ou tratar o tabagismo. Segundo estudos, o hábito pode antecipar a menopausa em até dois anos. O abuso do tabaco também pode acentuar os sintomas do ressecamento vaginal, especialmente em mulheres que já enfrentam os sintomas do climatério.

Depressão não tem relação com os sintomas da menopausa: MITO!

O climatério é um período susceptível a quadros de depressão. Além da queda hormonal, outros fatores podem estar envolvidos. Entre eles estão o estilo de vida, estresse crônico, alterações psicossociais, suporte social inadequado e história prévia de depressão. Sintomas depressivos são relatados por 65% a 89% das mulheres durante o climatério.   

O risco de osteoporose aumenta com a chegada da menopausa: VERDADE!

A osteoporose atinge 1/3 das mulheres na pós-menopausa e caracteriza-se pela desestruturação da microarquitetura óssea e pela perda da resistência e da qualidade, levando à maior fragilidade dos ossos, com consequente aumento do risco de fraturas.

Fontes:

http://www.brasil.gov.br/noticias/saude/2011/09/menopausa

http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/1090-climaterio

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_atencao_mulher_climaterio.pdf

https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/390110/mod_resource/content/1/FSP%20USP%20Climate%CC%81rio.pdf

http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/protocolo_saude_mulher.pdf

https://www.endocrino.org.br/menopausa-e-terapia-hormonal-na-menopausa-thm/

Material destinado ao público geral.

Junho/2019. BRWH190622c

confira também