Tire as suas dúvidas sobre preservativo feminino

Disponível no mercado desde os anos 80, o preservativo feminino ainda é um estranho para a maioria das mulheres sexualmente ativas. Mesmo com 90% das brasileiras afirmando que conhecem o produto em pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, ainda existe muito desconhecimento sobre sua eficácia e segurança para grande parte da população feminina.

Encontrada à venda nas drogarias, a camisinha feminina também é distribuída gratuitamente na rede pública através do Sistema Único de Saúde (SUS).


Além de ser uma aliada poderosa da mulher, ela apresenta inúmeras vantagens em relação à camisinha masculina, passando o controle e a segurança na hora do sexo para as mãos da mulher. Ela pode até parecer grande e desajeitada, mas é fácil de colocar, não provoca desconforto e pode até ser preparada antes da hora H.


Como colocar a camisinha feminina?


Primeiro, encontre o lado fechado do preservativo, que tem um anel flexível e móvel. Esse anel serve de guia para empurrar a camisinha até o colo do útero, no fundo da vagina. Use seu dedo indicador e posicione o anel o mais fundo que conseguir.

A extremidade aberta do preservativo possui um segundo anel, que deve cobrir toda a região da vulva. Na hora da penetração, basta guiar o pênis na direção do centro do anel externo. Não se assuste se, durante a relação, você sentir o preservativo se mexendo.

Isso é natural! Na hora de tirar a camisinha, feche antes o anel externo para evitar vazamentos.

Quer saber mais? Conheça cinco vantagens do preservativo feminino!


1 – Mais resistência

A camisinha feminina é feita de poliuretano, um material mais resistente do que o látex, a matéria-prima da maioria das camisinhas masculinas. Ela oferece mais segurança na prevenção à gravidez indesejada e, quando usada corretamente, tem chance de falha muito próxima de zero.


2 – Menos alergênica

O poliuretano causa menos alergias do que o látex. A borracha da camisinha masculina causa reações alérgicas em algumas mulheres, podendo causar irritação e desconforto vaginal.


3 – Pode ser colocada antecipadamente

Com o preservativo feminino, você não precisa esperar até a hora H para colocar a camisinha. Ela pode ser inserida até 8 horas antes da relação sem causar problemas ou perder lubrificação. Mas lembre-se: como parte da camisinha fica para o lado de fora da vulva, é preciso tomar cuidado com rasgos no contato com a roupa.

4 – Mais lubrificação

Mulheres com menor índice de lubrificação causadas por deficiências na produção de estrogênio, em amamentação ou em tratamento quimioterápico podem se beneficiar (e muito) da lubrificação extra da camisinha feminina.

Além disso, o anel externo da camisinha fica em contato direto com o clitóris, potencialmente aumentando o prazer feminino durante a relação.


5 – Maior proteção contra Infecções

Sexualmente Transmissíveis (ISTs)O preservativo feminino cobre a vulva e protege a região escrotal masculina, diminuindo o contato direto entre os parceiros e reduzindo a chance de contágio por diversas ISTs.

FONTE:


World Health Organization (WHO). Medical elegibility criteria for contraceptive use – 2015 (acessado em 01/08/2019). Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/181468/9789241549158_eng.pdf?sequence=1
Serpejante C. Sete vantagens de usar camisinha feminina – 2016 (acessado em 01/08/2019). Disponível em: https://www.minhavida.com.br/saude/galerias/20093-sete-vantagens-de-usar-camisinha-feminina
Ministério da Saúde. Você conhece o preservativo feminino? – 2017 (acessado em 01/08/2019). Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/servicos/52917-voce-conhece-o-preservativo-feminino

Material destinado ao público em geral. Agosto/2019
BRWH190854c

confira também